7 Árvores Exóticas de encher os olhos

7 Árvores Exóticas de encher os olhos

As árvores são fundamentais para o equilíbrio de nosso planeta. Concorda? Mas, além de sua extrema importância para a qualidade do solo, da água e do ar que respiramos, elas são motivo de contemplação em qualquer lugar que a gente vá.

Em parques, campos e florestas, ao redor do mundo, muitas vezes elas são as estrelas que atraem milhões de pessoas  pelo visual exuberante e curioso que elas possuem – especialmente em períodos de inverno e a primavera.

Algumas, inclusive, parecem fazer parte de filmes de ficção ou de contos de fadas. E muitas pessoas chegam a duvidar que elas são de fato reais. Mas a verdade é que elas existem. Por isso mesmo, criamos essa lista com as 7 árvores exóticas de encher os olhos. Espero que curta! 😉

1 – Sangue de Dragão

Também chamada de “Dragoeiro“, essa árvore é encontrada em apenas um lugar do mundo, o Arquipélago de Socotra, no Iêmen. Elas parecem cogumelos gigantes, tem aspecto exótico, e soltam uma seiva que, segundo os médicos, tem propriedades medicinais.

Árvore que pode ultrapassar os 15 m de altura, de tronco robusto de material fibroso facilmente putrescível, de contorno irregular com até 5 m de diâmetro, com ramificação em formato de guarda-chuva.

2 – Glicínias (Wisteria)

As Glicínias florescem no Japão entre os meses de abril e maio, logo após a florada das cerejeiras (sakura). De origem chinesa, a espécie mais comum é a Wisteria sinensis, que se caracteriza por suas belas flores em cachos, criando um efeito de cascata.

Com grande valor ornamental, as glicínias tem como características o perfume suave e a longevidade.

Já a Wisteria floribunda, conhecida como glicínia japonesa, é nativa do Japão e considerada a mais espetacular dentre todas as espécies de glicínias. Podem chegar a quase meio metro de comprimento e possuem uma fragrância distinta, semelhante à das uvas.

No Japão, muitos festivais de glicínias são realizados em vários jardins de templos e parques do país, atraindo centenas de visitantes durante sua floração.

Este vídeo mostra a beleza das Glicínias na cidade de Okazaki, no estado de Aichi, Japão

https://www.youtube.com/watch?v=clnjOqIyBhc

São muito populares para o cultivo de bonsai e o volume dos cachos de flores costumam ser mais volumosos.

As flores azuis, róseas, brancas ou roxas são colírios para os olhos e criam uma atmosfera romântica e muito agradável.

3 – Baobás

A maior árvore do continente africano – um reservatório de água boa e alimento farto, os baobás podem alcançar a idade de 6 mil anos. Também existem baobás na Austrália.

São 8 as espécies de baobás existentes e 6 dessas são originárias de Madagascar.

Outro nome dos baobás e imbondeiro (ou embondeiro, nos países africanos de língua portuguesa. O nome científico do gênero é Adansonia, da família Bombacaceae.

Cada uma das espécies tem nomes diferentes, claro: Adansonia digitata é o baobá africano (que, na verdade é originário de Madagascar), O nome “baobá, ou baobab” vem do idioma árabe e quer dizer “pai de muitas sementes”.

Baobás no Brasil

No Brasil há uma centena de baobás: Alagoas, Ceará, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro são os estados onde há baobás plantados.

Baobá na Praça da República, Recife / Brasil

Baobá na Praça da República, Recife / Brasil

Estas árvores foram trazidas da África pois, também são consideradas sagradas e têm significado importante para as nações de candomblé.

Leia também >> A “árvore milagrosa” que pode curar 300 doenças, incluindo tumores e Diabetes

4 – Floresta Torta (Polônia)

Floresta Torta é um pequeno bosque de pinheiros localizados em Nowe Czarnowo, na Pomerânia Ocidental Polonesa. O local é famoso por suas inexplicáveis 400 árvores tortas, todas contendo uma curvatura de 90º na base, que foram plantadas na década de 1930, quando o território foi invadido pela Alemanha.

Inúmeras teorias diferentes foram propostas propostas ao longo dos anos para explicar este fenômeno, porém ninguém realmente sabe o que fez as árvores ficarem deformadas.

5 – Árvores moldadas pelo vento (Nova Zelândia)

Árvores moldadas pelo vento (Nova Zelândia) – Não, essa foto não foi tirada durante uma ventania. Essas árvores têm esse aspecto permanente!

Isso realmente acontece por conta dos ventos, que são ininterruptos na região de Slope Point, na Nova Zelândia. Seus galhos, troncos e folhas são absolutamente tortos!

6 – Eucalipto Arco-íris

O eucalipto arco-íris é uma árvore de grande porte, que se destaca pelo colorido espetacular do seu tronco. É o único representante do gênero dos eucaliptos que ocorre naturalmente no hemisfério norte, nas Ilhas da Nova Bretanha, Nova Guiné, Ceram, Celebes e Mindanau.

No seu habitat pode atingir 75 metros de altura, com 240 centímetros de diâmetro de tronco; mas em cultivo geralmente permanece entre 20 a 30 metros de altura.

O segredo por trás do colorido especial desta árvore está na forma como ela vai se descascando e revelando as partes coloridas. Inicialmente a casca fina, lisa e marrom se despreende, e uma cor verde clara e vibrante aparece.

Esta mancha de cor torna-se então sucessivamente verde escura, azulada, púrpura, laranja e por fim vermelha. Acontece que o processo ocorre a todo momento, formando manchas coloridas em diferentes estágios.

A impressão que se tem é de que a árvore foi misteriosamente pintada, tornando-se uma verdadeira obra de arte da natureza.

Você vai gostar de ler também >> A “árvore milagrosa” que pode curar 300 doenças, incluindo tumores e Diabetes

7 – Árvores de Circo

Axel Erlandson, um americano com descendência sueca, foi responsável pela alteração das formas das árvores, sem que isso, prejudicasse o seu crescimento.

Axel começou a brincar com a aparência e a forma das árvores, até que montou um parque na Califórnia na década de 1940, para expor as suas “Árvores de Circo”. Axel, podava, moldava e torcia os seus troncos em formas fantásticas, como a que você vê na foto acima.

Quer descobrir como algumas plantas podem melhorar suas noites de sono? Leia isso >> 5 plantas ideais para melhorar o seu sono

Envie seu comentário